CÂNCER

Câncer, ou tumor maligno, é a denominação dada ao crescimento desordenado de células, que invadem tecidos e órgãos. Estas células dividem-se rapidamente, tendem a ser agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores de consistência sólida, que podem espalhar-se para outras partes do corpo. Várias são as causas do câncer, podendo ser por tendência do próprio organismo, que são as internas, ou as externas podendo ambas estarem inter-relacionadas. As causas externas referem-se ao meio ambiente e aos hábitos ou costumes próprios de uma população. As causas internas são, geralmente, geneticamente pré-determinadas, e estão ligadas à capacidade do organismo de se defender das agressões externas. O câncer pode ter início em diferentes tipos de células.

TUMORES GÊNITO URINÁRIOS:

CÂNCER DE PRÓSTATA (CaP):
CÂNCER DE BEXIGA:
CÂNCER DE RIM:
CÂNCER DE TESTÍCULO
CÂNCER DE PÊNIS:

Discuta sempre com seu médico suas opções de tratamento.

Consulte seu urologista regularmente!

 

Câncer de Próstata (CaP)

CÂNCER DE PRÓSTATA (CaP)

O câncer de próstata é o tipo de câncer não cutâneo mais comum em homens. Seu tipo histológico mais comum é o adenocarcinoma. Estima-se que um em cada seis homens brancos e um em cada cinco homens afro-descendentes serão diagnosticados com câncer de próstata durante suas vidas, com o risco aumentando com a idade.  Com o advento do PSA a maioria dos casos de CaP são diagnosticado pelo rastreamento que é amplamente difundido por todo o mundo.  A presença de sintomas urinários ou dor óssea geralmente já revelam doença avançada e incurável. A forma de realizar o rastreamento para o diagnóstico precoce desta doença é através do antígeno prostático específico (PSA) no sangue e o toque retal.

Existem atualmente alguns questionamentos se estes exames devem ser feitos de rotina, com que periodicidade e em que faixa etária. Importante você perguntar ao seu médico qual a melhor orientação para seu caso.

Grupos de risco para câncer de próstata são homens com história familiar da doença e afrodescendentes. Alimentos gordurosos estão relacionados com o aparecimento da doença.

Soja, licopeno, e magnésio são elementos que protegem a próstata contra o câncer.

O diagnóstico sempre é confirmado através da biópsia da próstata em homens com suspeita clínica. Ela é feita via trans-retal, guiada por ultra-som, sob sedação.

A cirurgia denominada prostatectomia radical é a melhor opção no tratamento da doença localizada em fase inicial. Sendo que suas principais complicações são a disfunção erétil em cerca de 30% e incontinência urinária em cerca de 3-5%. Pode também ser utilizada a radioterapia como modalidade de tratamento curativo.

O grupo de médicos Urologistas Associados, tem grande expertise em diagnosticar, e realizar a prostatectomia radical para cura desta doença.

Câncer de Bexiga

CÂNCER DE BEXIGA

É um tumor maligno que acomete o urotélio que reveste internamente todo o trato urinário e que se localiza principalmente na bexiga. É o sétimo câncer mais frequente em homens brasileiros e o quarto mais frequente nos homens americanos. Na mulher, sua incidência é três vezes menor.  Sua incidência é incomum antes de 40 anos e aumenta progressivamente após 60 anos. Tem como principais causas a exposição prolongada a produtos químicos e ao uso do cigarro. Seu sintoma principal é a presença de sangue na urina. Seu tipo histológico mais comum é o carcinoma de células de transição.

O diagnóstico é feito por ultra-som, e seu tratamento é feito com a ressecção endoscópica para os tumores superficiais seguido de aplicações de quimioterapia ou imunoterapia intra vesical. Nos tumores avançados são necessárias grandes cirurgias para a retirada da bexiga – cistectomia radical – e utilização de parte de intestino para realizar uma nova bexiga ou um conduto para conduzir a urina até o exterior da pele e ser coletada através de bolsa específica. A radioterapia e quimioterapia tem baixa eficácia no controle desta doença.

O grupo de médicos Urologistas Associados, tem grande expertise em diagnosticar, e realizar a resecção endoscópica e a cistectomia radical para cura desta doença.

Câncer de Rim

CÂNCER DE RIM

O câncer de rim é uma neoplasia maligna que acomete o rim. Seu tipo histológico mais comum é o carcinoma de células renais. Ele está incluído dentro das lesões expansivas renais que englobam além do câncer, a neoplasia renal benigna e os cistos renais. Na maioria das vezes é achado incidental em exames de ultra-som realizado por outro causa. Por isso são chamados incidentalomas. Os tumores renais grandes podem ocasionar dor lombar, sangue na urina e pode se encontrar massas abdominais palpáveis. A confirmação do diagnóstico é feito pela tomografia computadorizada.

A cirurgia é o tratamento de escolha. Quando é um tumor pequeno faz-se a nefrectomia parcial, ou seja, retira-se o tumor e deixa-se parte do mesmo rim. Nos tumores grandes precisa-se fazer a retirada de todo o rim, cirurgia chamada de nefrectomia radical. O prognóstico é muito bom nos estágios iniciais e reservado nos grandes tumores. A radio e quimioterapia tem efeito muito limitado sobre esses tumores.

O grupo de médicos Urologistas Associados, tem grande expertise em diagnosticar, e realizar a nefrectomia parcial e  radical para cura desta doença.

Câncer de Testículo

CÂNCER DE TESTÍCULO

As neoplasias malignas do testículo são pouco frequentes. Podem estar relacionados com o testículo fora da bolsa escrotal. Acometem geralmente homens jovens, porém podem aparecer desde a infância até após aos 70 anos. Seus tipos histológicos de tumores germinativos mais comuns são os seminomas, e o grupo dos não seminomas.

A suspeita para o diagnóstico é feita pelo próprio indivíduo que palpa um nódulo ou aumento endurecido do testículo. O ultra-som normalmente confirma o diagnóstico. São realizadas dosagens sanguíneas de alfafeto proteína, gonadotrofina coriônica e desidrogenase láctica que são os marcadores tumorais da doença.

O tratamento inicial é cirúrgico, com a retirada do testículo por via inguinal. Após o estadiamento do tumor pode ser necessário complementar com quimio ou radioterapia, dependendo do tipo histológico. Felizmente, a neoplasia de testículo tem alta sensibilidade aos quimioterápicos, o que revolucionou a expectativa de vida desses homens.

O grupo de médicos Urologistas Associados, tem grande expertise em diagnosticar, e realizar o tratamento cirúrgico  para cura desta doença.

Câncer de Pênis

CÂNCER DE PÊNIS

O câncer de pênis é uma neoplasia maligna pouco frequente em nosso meio. Geralmente está relacionado com fimose e com hábitos de higiene precários. Por isso é mais prevalente em países pouco desenvolvidos. No Brasil é mais frequente nas regiões norte e nordeste.  Pode se apresentar como uma vegetação tipo verruga, ou como é mais comum, o aparecimento de erosão na glande ou prepúcio. Sempre é feita biópsia para confirmação diagnóstica. O tipo histológico mais comum é o carcinoma espino celular. E pode estar relacionado com o papiloma vírus humano (HPV).

Após a biópsia deve-se realizar a cirurgia cuja amplitude depende da extensão do tumor, podendo ser realizada apenas a ressecção do tumor, ou a retirada parcial ou completa do pênis, acompanhada da remoção dos gânglios linfáticos regionais.

O grupo de médicos Urologistas Associados, tem grande expertise em diagnosticar, e realizar o tratamento cirúrgico  para cura desta doença.